A campanha da Marcha Mundial das Mulheres pelo aumento do salário mínimo está em construção e sua elaboração está sendo articulada com outros setores, como o Movimento Nacional de Direitos Humanos e o Dieese.

Neste 17 de outubro, nos eventos do Dia Internacional de Combate à Pobreza, a Marcha Mundial das Mulheres, nos Estados, deverá promover debates preparatórios sobre o tema. O documento da campanha será disponibilizado no dia 9 de outubro.

No Brasil, mais de 60% das mulheres que compõem a População Economicamente Ativa (PEA) recebem até dois salários mínimos. Recuperar o poder de compra do salário mínimo transforma-se em uma política universal de combate à pobreza entre as mulheres.

Nesta quinta-feira (17), quando serão comemorados os dois anos das ações da Marcha Mundial das Mulheres, e também quando ocorrem eventos pelo Dia Internacional de Ação contra a Pobreza, algumas atividades já estão programadas pela coordenação da Marcha no Brasil.

Em São Paulo, a partir das 15 horas, será realizada uma tarde de conversa sobre o direito ao aborto. Às 19 horas ocorrerá um debate abordando salário mínimo e a agenda feminista.

Este evento contará com a presença da canadense Diane Matte, integrante da Coordenação Internacional da Marcha Mundial das Mulheres.

O local do encontro é o auditório do Pólis, rua Araújo, 124, travessa da General Jardim, próximo ao metrô República. Outras informações podem ser obtidas na SOF pelo telefone (11) 3819-3876 ou pelo e-mail: marchamulheres@sof.org.br .