O trabalho doméstico, seja remunerado ou não, é fundamental para o funcionamento geral da economia capitalista e para a geração de riquezas em nível internacional. Quando remunerado, chamamos de emprego doméstico e caracteriza-se como importante fonte de ocupação para muitas mulheres, sendo porta de entrada no mercado de trabalho especialmente para as mais pobres. Apesar de sua contribuição à sociedade como um trabalho importante para o funcionamento dos domicílios, e também para a economia mundial, é subvalorizado, mal regulamentado, e não possui os mesmos direitos trabalhistas definidos em lei para as demais categorias de trabalhadores e trabalhadoras.

Confira o texto, de Léa Marques.

Publicado em 16/06/2011

Arquivo

baixar arquivo