Esta publicação tem como objetivo apontar desafios para a elaboração e ação feministas frente ao atual modelo de desenvolvimento. A reflexão proposta procura ir além da identificação dos impactos negativos que o atual modelo produz na vida das mulheres, buscando demonstrar como este recorre à sua dimensão patriarcal como um mecanismo para seu fortalecimento.

O texto tem como referências a economia feminista e os acúmulos da crítica feminista à mercantilização do corpo e da vida das mulheres. Reúne, portanto, elementos sobre os processos de desenvolvimento; um olhar sobre o avanço do capital sobre os territórios, a partir da mineração e da construção de hidrelétricas; e busca atualizar o debate sobre mercantilização do corpo, tendo como foco a prostituição.

Cartilha Mercantilizacao (288,4 KB)